Azul vai comprar a Gol? Entenda

Parece que os rumores são verdadeiros e a Azul vai mesmo comprar a Gol. Segundo matéria da Revista Oeste, que ouviu fontes da Azul, o negócio está quase finalizado. A Gol, que tem dívidas superiores a US$ 20 bilhões, pediu falência nos EUA no início deste ano.  “A administração da Azul já considerou a aquisição da Gol um negócio fechado. Uma fonte sênior informou à coluna que as duas companhias aéreas  se tornarão uma só empresa nas próximas semanas”, diz parte do relatório.

O presidente da Azul, Abhi Shah, não confirma mas também não descarta a possibilidade. Em entrevistas ele tem afirmado que a empresa está sempre de olho no mercado e em possíveis oportunidades de parceria. A Bloomberg informou na semana passada que uma fusão entre Azul e Gol estaria em discussões avançadas.

A Revista Oeste diz que a Azul já deu como certa a aquisição da Gol. A Azul também teria contratado um consultor internacional em março para ajudar nas negociações. Segundo a revista, um sinal de potencial da compra é que a concorrente Latam recentemente retirou o interesse em adquirir aeronaves Boeing 737 da Gol. A Gol não manifestou interesse na oferta. As aeronaves são alguns dos seus ativos mais valiosos e que interessam diretamente à Azul (que assim como o mercado em geral também vem sofrendo com a falta de aviões)..

Segundo pesquisa recente, a Azul ficou em segundo lugar no mercado de aviação doméstica em março deste ano, transportando 29,5% dos passageiros domésticos, à frente da Gol, que respondeu por 29%. A liderança do setor é da Latam, com 41% de participação do mercado.

A possível aquisição da Gol dará à Azul o controle do setor de transporte aéreo nacional, tendo em vista que ambas as empresas têm presenças distintas no país. A Azul é conhecida pela presença em voos para o interior e em cidades de médio porte do Brasil, enquanto a Gol concentra suas operações principalmente nos grandes centros com rotas entre São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

É importante ressaltar que as negociações estão sujeitas à aprovação de órgãos reguladores do mercado e de órgãos como Anac (Autoridade Nacional de Aviação Civil) e Cade (Comitê Administrativo de Defesa Econômica). Até o momento nenhuma das duas companhias comentou oficialmente o assunto.

Leia mais: GOL suspende transporte de animais no porão após caso de Golden Retriever

Pirenópolis e Alto Paraíso (GO) podem ganhar voos comerciais diretos

Os pirenopolinos e alto-paraisenses que se preparem! As cidades goianas, que já são conhecidas pelo grande movimento de visitantes de todo o país, devem intensificar ainda mais seu roteiro de turismo nos próximos meses. Isso porque, há negociações avançadas para estabelecer voos comerciais diretos para Alto Paraíso de Goiás e Pirenópolis.

A informação é do presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, que informou possíveis acordos com a companhia Azul Viagens. O tema será discutido durante uma reunião entre as duas partes, agendada para após o período de Carnaval.

“Estamos batalhando pra isso. Estamos conversando com a Azul e também com outras companhias menores para levar voos para essas cidades”, disse Amaral, em entrevista para o jornal A Redação, que estuda utilizar pequenos aeroportos regionais.

3 cidades turísticas em Goiás recebem novos aeroportos

Balonismo em Alto Paraíso. Foto: Goiás Turismo

Joiás de Goiás

Alto Paraíso de Goiás é uma das principais cidades da Região da Chapada dos Veadeiros e destino fundamental para os amantes de ecoturismo. Já a charmosa cidade de Pirenópolis, no centro goiano, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1990, segue com sua história intacta em meio a suas mágicas e encantadoras ruas.

Pirenópolis, carinhosamente conhecida como “Piri”, é um dos destinos turísticos mais procurados em Goiás. A cidade encanta seus visitantes com suas deslumbrantes paisagens naturais, que incluem cachoeiras cristalinas, morros imponentes e uma rica fauna e flora.

Alto Paraíso de Goiás é a porta de entrada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, um dos destinos mais desejados pelos amantes da natureza no Brasil. A cidade oferece aos visitantes uma ótima estrutura turística, com hotéis, pousadas, restaurantes e lojas para todos os gostos e bolsos.

As duas cidades são procuradas por pessoas de todo o país e do mundo como opções de férias. As cachoeiras e clima ameno das cidades são grandes chamarizes para os amantes do turismo sustentável.

 

 

Veja também:

 

Conheça as novas regras de viagem com pets em voos nacionais

Passam a vigorar as novas regras para o viagem aérea com pets e  animais de apoio emocional em voos domésticos e internacionais. As normas, estabelecidas pela Portaria no 12.307 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), trazem mudanças significativas, e os tutores precisam estar atentos para garantir o conforto e a segurança de seus pets durante as viagens.

O Conselho Regional de Medicina Veterinária da Paraíba (CRMV-PB) destaca a importância de cuidados específicos antes, durante e após viajar com os animais. O presidente do CRMV-PB, José Cecílio, ressalta que é fundamental realizar um check-up, atualizar a vacinação, escolher a caixa de transporte adequada e preparar a documentação necessária.

Antes de embarcar, o tutor deve apresentar a carteira de vacinação do animal, com comprovante de vacina antirrábica aplicada há mais de 30 dias e a menos de um ano, além do atestado de saúde emitido por médico-veterinário até 10 dias antes da viagem, para voos domésticos. Para viagens internacionais, são necessários documentos adicionais, como o Certificado Veterinário Internacional (CVI) e o Certificado Zoossanitário Internacional (CZI).

Novas regras para viagem com pets em voos nacionais

Foto: reprodução/remessa online

A escolha da caixa de transporte é crucial para a segurança e bem-estar do animal. José Cecílio destaca que cada companhia aérea possui suas normas específicas quanto ao tipo de caixa, tornando essencial verificar as normas antes da escolha. A caixa deve garantir ventilação adequada e uma trava de porta resistente. Para cães e gatos, o tamanho ideal da caixa é aquele que permite ao pet ficar em pé e dar uma volta de 360 graus.

Para viagens longas, o médico-veterinário recomenda a hidratação do animal e a oferta de alimentação mais leve. Animais de pequeno porte não devem ficar muito tempo sem se alimentar, pois a queda de glicose pode provocar desmaios e convulsões. No caso de cães e gatos braquicefálicos, com focinho curto, cuidados adicionais, como exames cardíacos, são necessários, e a sedação só é recomendada em casos extremos e sob orientação do profissional.

O advogado especialista em Direito Animal, Leandro Petraglia, também falou sobre o assunto em entrevista ao R7. Segundo ele, este é o início de uma regulamentação que é um anseio antigo.
“Cabe a cada companhia áerea harmonizar cada situação dentro da legislação. Em regra o animal vai no mesmo assento que o tutor, mas alguns animais maiores podem necessitar até de um assento ao lado”, declarou o advogado.

Leandro continuou, “existem pessoas que precisam dos animais para apoio emocional. E é necessário fazer um pedido judicial para a liberação do transporte do animal”. Ele ainda completou dizendo que as novas regras valem para todos os pets e não somente cachorros e gatos. Citou animais como coelho, calopsita, râmster e xinxila, que são comuns entre seus clientes.

 

Mais detalhes sobre as novas regras de viagem com pets

Listamos as principais normas, resumidamente:

  1. Check-up Veterinário: Antes de viajar, é essencial realizar um check-up veterinário, atualizar a vacinação e garantir que o pet esteja saudável para a viagem.
  2. Documentação Necessária: Para voos domésticos, apresentar carteira de vacinação com comprovante da vacina antirrábica e atestado de saúde emitido por veterinário até 10 dias antes da viagem. Em voos internacionais, são exigidos documentos adicionais, como Certificado Veterinário Internacional (CVI) e Certificado Zoossanitário Internacional (CZI).
  3. Escolha Adequada da Caixa de Transporte: A caixa de transporte deve atender às normas da companhia aérea, proporcionar ventilação adequada e permitir que o animal fique em pé e dê uma volta de 360 graus.
  4. Cuidados Durante a Viagem: Recomenda-se hidratar o animal e oferecer alimentação leve, especialmente em viagens longas. Animais de pequeno porte não devem ficar muito tempo sem se alimentar.
  5. Atenção Especial para Raças Braquicefálicas: Cães e gatos com focinho curto precisam de atenção especial, incluindo exames cardíacos. A sedação só é recomendada em casos extremos e sob orientação veterinária.
  6. Transporte na Cabine e Compromissos das Companhias: O transporte de animais na cabine e no compartimento de bagagem é autorizado pela Anac, mas as companhias aéreas decidem pela venda e prestação desse serviço. Em casos de atrasos ou cancelamentos, a assistência ao animal deve ser estendida, incluindo alimentação e hospedagem.

Essas normas visam proporcionar segurança, conforto e bem-estar aos animais durante suas viagens, e os tutores devem estar cientes e seguir todas as orientações para garantir uma experiência tranquila e positiva para seus bichinhos.

 

Cidade no interior de Goiás terá voos diretos para São Paulo

Moradores da cidade de Rio Verde, localizada na região sul de Goiás, agora têm a opção de viajar a partir de voos diretos para São Paulo. O anúncio dessa novidade foi feito por meio de uma publicação no perfil oficial da Prefeitura de Rio Verde no Instagram.

Segundo a publicação, os voos terão partida no Aeroporto Municipal General Leite de Castro e serão operados pela Azul Linhas Aéreas. A oferta inclui duas opções de viagem: uma com saída às 11h10 e chegada prevista para as 13h, e outra com partida às 17h e chegada às 18h50, ambas com destino ao Aeroporto Internacional de Viracopos (VCP) em Campinas.

É importante ressaltar que os horários podem sofrer alterações, e a operação conta com o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo.

 

Veja também:

10 motivos para você se apaixonar por Rio Verde, cidade pólo do agronegócio goiano

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Pilotos e comissários de voo entram em greve a partir desta segunda

Os pilotos e comissários do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) aprovaram, nesta quinta-feira (15), uma greve da categoria que será iniciada a partir da próxima segunda-feira, 19 de dezembro.

A manifestação ocorre diante da falta de acordo com o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviarias (SNEA), em busca por aumento real dos salários e melhores condições de trabalho. De acordo com o SNA, a decisão foi tomada em assembleia e por unanimidade.

A ameaça de paralisação coloca as companhias aéreas em uma posição complexa diante da alta temporada, em especial a proximidade das viagens de Natal e fim de ano.

A categoria pede a recomposição inflacionária dos 12 meses até dezembro, na casa de 5,9%, além de um ganho real de 5%. Entre os pleitos dos aeronautas está ainda o cumprimento da regra chamada tempo entre etapas em solo, que estipula um prazo de no máximo três horas entre um voo e outro — hoje há pilotos e comissários que esperam até mais de 6 horas nos aeroportos por um próximo voo, segundo os sindicalistas.

Os profissionais vão realizar a paralisação diariamente e por tempo indeterminado, das 6h às 8h nos aeroportos de São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Porto Alegre, Brasília, Belo Horizonte e Fortaleza. ‘’Em respeito à sociedade e aos usuários do sistema de transporte aéreo, os aeronautas farão a paralisação somente por duas horas, sendo assim todas as decolagens iniciarão após às 8h’’, disse o comunicado do SNA.

Ainda segundo a entidade, entram para a exceção voos com órgãos para transplante, vacinas e pessoas doentes a bordo.

 

 

Imagem: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Goiânia terá quatro novos vôos diretos para nordeste

A partir de sexta-feira, 16 de dezembro, Goiânia terá novas rotas aéreas para o Nordeste Na data, a Azul vai iniciar as novas operações  com destino a Fortaleza, Maceió, Natal e João Pessoa no Aeroporto Internacional de Goiânia (GYN).


 Haverá uma cerimônia de inauguração das novas rotas com representantes governamentais, das companhias aéreas, do trade turístico e da administração do aeroporto. Com novos voos diretos, os passageiros terão maior facilidade, além de ganhar tempo.

Companhia aérea oferece cerveja de graça durante voo

A Azul incluiu mais rotas na promoção que oferece cerveja gratuita para os passageiros. Além da ponte aérea Rio-SP, outras cidades também vão receber a expansão do Happy Hour, que faz parte do serviço de bordo da companhia. 

 

A novidade, agora, vai ser servida nos voos entre o Aeroporto de Guarulhos (São Paulo) e Santos Dumont e ainda aqueles que partem de Viracopos (Campinas) para Santos Dumont, Brasília (Distrito Federal), Confins (Belo Horizonte), Curitiba e Florianópolis. A cerveja oferecida é da marca Budweiser. 

 

O serviço já fazia parte das rotas entre Congonhas (São Paulo) e Santos Dumont (Rio de Janeiro).

 

Os passageiros poderão curtir o happy hour às quartas, quintas e sextas em viagens realizadas das 16h às 22h. A bebida gelada é servida com torresminho, cookies e balinhas em formato de avião.

 

*Com informações do site Melhores Destinos 

 

Aeroporto de Goiânia passa a receber mais duas novas rotas

O Aeroporto Internacional de Goiânia (GYN), administrado pela CCR Aeroportos, passou a receber duas novas rotas na última sexta-feira (11), sendo uma para Vitória, no Espírito do Santo, e outra para Florianópolis, em Santa Catarina, operadas pela Azul Linhas Aéreas. A iniciativa reforça o compromisso da concessionária junto com as companhias aéreas para a ampliação do número de rotas e destinos operados nos aeroportos administrados pela concessionária.

A ampliação das rotas faz parte da “Super Malha da Azul”, que oferecerá ainda outras 19 novas rotas nacionais em 8 aeroportos administrados pela CCR Aeroportos, nos estados de Pernambuco, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. “O foco da CCR Aeroportos é oferecer cada vez mais opções aos seus passageiros. A nossa aposta é que será um verão de viagens domésticas”, afirma Graziella Delicato, gerente-executiva de Negócios Aéreos da CCR Aeroportos.

 

Veja também:

Esses são os 10 melhores resorts do mundo (um fica no Brasil)

Aeroporto Internacional de Goiânia ganha mais cinco novas rotas

O Aeroporto Internacional de Goiânia ganha mais cinco novas rotas com ligações para as capitais Curitiba, Fortaleza, Palmas, Porto Alegre e Rio de Janeiro (GIG). A ação faz parte da ampliação da malha aérea da Gol Linhas Aéreas,  que, vai incrementar em quase 770 voos a oferta para atender o período de alta temporada, entre dezembro de 2022 e janeiro de 2023. 

Além de aumentar a oferta nas rotas que já são tradicionalmente servidas pela Companhia, criamos 20 novos mercados exclusivos no verão que facilitarão o deslocamento dos brasileiros em suas viagens de férias e para visitar a família. 

Com o anúncio, reforça o executivo, a oferta de assentos da GOL para a alta temporada aumenta significativamente e será 26,1% maior que 2021, 28% maior que a malha vigente em outubro de 2022 e 2,6% maior que a oferta de assentos de 2019, recuperando o período pré-pandemia durante este período.

Goiânia terá voos diretos para sete novas cidades

 O Aeroporto Internacional de Goiânia (GYN) terá 6 novas rotas permanentes. Elas terão com destino a Florianópolis, Vitória, Fortaleza, Maceió, Natal, João Pessoa. Uma sétima rota, que será operada nos meses de dezembro a fevereiro, também será disponibilizada. A ampliação das rotas faz parte da “Super Malha” da Azul Linhas Aéreas que oferecerá ainda outras 19 novas rotas nacionais em 8 aeroportos administrados pela CCR Aeroportos, nos estados de Pernambuco, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A iniciativa, além de ampliar a malha aérea de uma das principais operadoras aeroportuárias do país, reforça a oferta de voos regulares e de voos sazonais para atender a demanda da alta temporada de verão entre dezembro de 2022 e o final de janeiro de 2023.

Com o anúncio, reforça Graziella Delicato, Gerente Executiva de Negócios Aéreos da CCR Aeroportos, a CCR aumenta significativamente o número de assentos ofertados nos aeroportos sob sua administração. “A oferta passa a ser 28% maior que 2021 e 10% maior que a oferta de 2019, período pré-pandemia”, diz.

 Confira abaixo o painel de novas rotas:

Origem

Destino

Nº Decolagens (Média Semanal)

Tipo

Goiânia

Florianópolis

3

Regular

Goiânia

Vitória

3

Regular

Goiânia

Fortaleza

1

Regular

Goiânia

Maceió

1

Regular

Goiânia

Natal

1

Regular

Goiânia

João Pessoa

1

Regular

Goiânia

Salvador

4

Sazonal

       

Turismo: demanda por voos domésticos tem queda de 2,5% no Brasil em maio

A demanda por voos domésticos, teve queda de 2,5% em maio, na comparação com o mesmo mês de 2019, aponta a Associação Brasileira das Empresas Aéreas, com base nos relatórios da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O dado é medido em passageiros por quilômetro transportados (RPK).

A oferta, por sua vez, teve alta de 6%. Ela é calculada em assentos por quilômetro oferecidos (ASK). A taxa média de ocupação das aeronaves, portanto, ficou em 75,1%, representando um recuo de 6,6 pontos percentuais em relação a maio de 2019. Foram transportados 6,4 milhões de passageiros, 10% a menos do que o ano base de comparação.

No mercado internacional, a queda da demanda chegou a 31,1% na comparação com 2019 e, na oferta, a redução foi 31,2%. O aproveitamento das aeronaves teve leve variação positiva de 0,2 ponto percentual, ficando em 85,7%. Foram transportados 1,2 milhão de passageiros, 36,5% a menos.

Na comparação com abril, os resultados no mercado doméstico são positivos, com aumento de 3,4% na demanda e de 7,9% na oferta. Nos voos internacionais, houve crescimento de 6,4% na demanda e de 3,5% na oferta.

Em relação ao transporte aéreo de carga e correio, foi registrada queda de 6,1% em maio na comparação com o mesmo mês de 2019. Já na demanda internacional, essa atividade cresceu 24,7% no mesmo período.

*Agência Brasil

Foto: Pixabay

Bolsonaro veta retorno de despacho gratuito de bagagens em voos no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PL) vetou a regra aprovada pelo Congresso que restabelecia o despacho gratuito de bagagens em voos comerciais no Brasil. A informação foi confirmada pela Secretaria-Geral da Presidência e publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (15/06).

A retomada do despacho gratuito foi incluída por deputados em uma medida provisória que alterava outras regras de funcionamento do setor aéreo – a mudança foi aprovada também pelos senadores. O texto original editado por Bolsonaro não previa essa alteração.

Se fosse sancionada, a nova regra alteraria o Código de Defesa do Consumidor para incluir no rol das práticas abusivas a cobrança por parte das companhias aéreas por até um volume de bagagem em voos nacionais com peso inferior a 23 quilos, e em voos internacionais, com peso inferior a 30 quilos. 

Atualmente, bagagens de 23 quilos em voos nacionais e 32 quilos nos voos internacionais são cobradas à parte, com um valor adicional ao da passagem. Cada empresa estabelece o critério de cobrança e as dimensões das malas.

Na palma da mão
Acesse https://linktr.ee/curtamaisdf e fique por dentro do que há de melhor em conteúdo. O Curta Mais é a multiplataforma mais completa e confiável de cultura, gastronomia, entretenimento, política e negócios.

Foto: Portal Melhores Destinos

Despacho gratuito de bagagens em voos é aprovado na Câmara Federal

A Câmara dos Deputados concluiu a votação de uma proposta que reestabelece o despacho gratuito de bagagem em voos nacionais e internacionais. A matéria será encaminhada para sanção do presidente Jair Bolsonaro. No entanto, anteriormente, o governo já havia indicado ser contrário ao trecho. 

Se sancionado, o texto irá alterar o Código de Defesa do Consumidor para incluir no rol das práticas abusivas a cobrança por parte das companhias aéreas por até um volume de bagagem em voos nacionais com peso inferior a 23 quilos, e em voos internacionais, com peso inferior a 30 quilos.

A retomada da gratuidade foi incluída pelos parlamentares em uma medida provisória (MP) mais ampla, que flexibiliza regras para o setor aéreo, conhecida como “MP do Voo Simples”. O dispositivo não constava no texto original enviado pelo governo.

A proposta já havia sido aprovada nas duas Casas, mas retornou para análise dos deputados após mudanças no Senado em outras regras presentes na MP. Nesta segunda votação, a Câmara só pode analisar os dispositivos alterados pelo Senado – ou seja, a gratuidade nos despachos não poderia mais ser modificada.

Imagem: Reprodução / G1

Queda livre: saiba mais sobre o documentário real que revoltou usuários da Netflix pela falta de responsabilidade da Boeing com as pessoas

 

O documentário ‘Queda Livre: A Tragédia do Caso Boeing’,  foi lançado no início do mês pela Netflix, e tem se destacado nos debates e opiniões de filmes nas redes sociais’. O roteiro aborda a queda misteriosa de dois aviões da boeing e tem revoltado quem assiste, por que, de uma certa maneira, mostra que, no caso, específico o acidente poderia ser evitado com o cumprimento das regras e normas e menos apego ao dinheiro. Os voos em questão são o Lion Air 610, em outubro de 2018, e Ethiopian Airlines 302, em março de 2019.

 

O documentário investiga o caso de dois aviões da Boeing, que caíram subitamente, matando centenas de pessoas. Já na sinopse, a Netflix entrega o que o público pode esperar da investigação que resultou no documentário: “Depois que 346 passageiros são mortos quando dois jatos Boeing 737 MAX caem com menos de cinco meses de diferença, jornalistas dedicados, familiares sobreviventes e o Congresso dos Estados Unidos lutam para revelar uma cultura de ocultação e engano dentro da venerada empresa”

 

Dirigido por Rory Kennedy, que foi  indicada ao Oscar de 2015 pelo documentário ‘Vietnã: Batendo em Retirada’, o documentário mostra que a ambição de grandes empresas como a Boeing estão acima do seu compromisso com a segurança dos clientes. Vale ressaltar que, em 2018, a Boeing contava com 10 mil aeronaves ativas em mais de 150 países. Desde o início, a companhia construiu sua reputação em um compromisso obstinado com segurança.

 

Entre outras coisas, o documentário mostra que, nos dois voos, houve falta de treinamento dos pilotos.  O documentário mostra ainda que logo após os acidentes os pilotos foram os culpados. Porém, meses depois foi  revelado que os tripulantes não foram informados sobre o MCAS, um sistema novo no avião, que se tornou o  principal suspeito de ser responsável pelos acidentes.

 

Veja o trailler

 

iFood será a 1ª empresa no Brasil a usar drone em delivery

O iFood anunciou parceria com a empresa Speedbird Aero para realização de delivery via drone. Nesta sexta-feira, 21, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) autorizou a Speedbird Aero a realizar entregas comerciais no Brasil com a aeronave remotamente pilotada DLV-1 NEO. É a 1ª concessão desse tipo em solo brasileiro.

A empresa poderá usar o modelo de drone para entregas com cargas de até 2,5 kg em um raio de 3 km. A permissão, segundo a Anac, é válida “inclusive em ambientes urbanos, mantendo margens de segurança estabelecidas no projeto”.

A Anac indica que será preciso respeitar algumas condições: não sobrevoar pessoas, manter distância de possíveis fontes de interferência eletromagnética, observar alturas máximas e mínimas de operação e as condições meteorológicas.

“É uma conquista única para o Brasil. Esse é um marco histórico na aviação, mas também no desenvolvimento da sociedade. É o início de uma mudança que agilizará as entregas com o uso de um modal aéreo em parte das rotas”, diz Fernando Martins, chefe de logística e inovação no iFood.

O iFood explica que os drones vão realizar apenas uma parte do trajeto: eles levam os pedidos até um droneport –área de pousos e decolagens de drones. De lá, são coletados por um entregador parceiro do iFood, que completa a entrega.

A Anac diz esperar que o ganho de experiência possa desenvolver “novas ferramentas e soluções tecnológicas” que “permitirão no futuro operações cada vez mais avançadas com menos restrições e em maior volume”.

Segundo a agência, o processo de autorização do modelo DLV-1 NEO foi desenvolvido ao longo de 8 meses de “intensos trabalhos” entre a Speedbird Aero, a AL Drones e Anac.

A agência informou ter participado de 4 ensaios com representantes da empresa: 3 em São José dos Campos/SP, para a avaliação das características técnicas da aeronave, e 1 em Aracaju/SE, para avaliação operacional.

 

*Fonte Poder 360

Imagem: Divulgação

Veja também:

O Ano do Delivery: confira o ranking das 10 comidas mais pedidas em 2021